• V Simpósio Luso Brasileiro

    em Estudos da Criança

  • INFÂNCIA (AR)RISCADA

    politica, educação e resistência(s)

  • Simpósio online

    19 a 23 de julho de 2021

cartaz Slbec 1

Realizado, com periodicidade bianual desde 2012, o Simpósio Luso-Brasileiro em Estudos da Criança (SLBEC), terá a sua 5.ª edição entre 19 e 23 julho de 2021, em modalidade online.

O Simpósio constitui um espaço de encontro de investigadores/as de Portugal e do Brasil, com extensão a outros/as que comunicam cientificamente em língua portuguesa e que partilham uma conceção de conhecimento sobre a infância em que assume centralidade nas suas pesquisas a voz da criança e a promoção do bem-estar, da inclusão social e dos direitos das crianças.

Continuar a ler

Nova fase para submissão

- 5 de dezembro 2020 a 21 de fevereiro 2021

Eixos Temáticos

Proteção e Participação

Eixo 1

Território e espaço-mundo

Eixo 2

Materialidade e simbólico

Eixo 3

Poderes e Exclusões

Eixo 4

Oradores Convidados

Ana Francisca de Azevedo

 

Ana Francisca de Azevedo

 

Pioneira em Portugal na investigação em Geografia da Infância, Ana Francisca de Azevedo tem várias publicações nesta área de conhecimento. Convidada por Simon Catling e Fran Martin para integrar o livro Researching Primary Geography (2004), com o capítulo intitulado Children’s Geographical Understanding: the perception of landscape and sites of representation, a geógrafa sublinha a complexa relação entre materialidade e representação que atravessa a experiência da paisagem, e a importância crucial de se analisar este fenómeno em diálogo ininterrupto com os Estudos da Criança. A sua experiência como investigadora na Danish Research Academy, integrada no Projecto Europeu Childrens as Catalysts of Environmental Change, foi um marco essencial na sua carreira, claramente discernível na sua última obra Children.The Smile of the Anthropocene (no prelo). Consultora da National Geographic, foi convidada a participar na coleção editorial para jovens Countries of the World, e responsável pelo livro Portugal. Countries of the World (2009). Em 2011 recebeu uma Mensão Honrosa no Prémio Nacional de Geografia, Prémio Orlando Ribeiro da Associação Portuguesa de Geógrafos, pelo trabalho desenvolvido. Apesar do seu trabalho como investigadora na University College London ter marcado indelevelmente a sua produção científica no âmbito da Geografia Cultural e Estudos da Paisagem, Ana Francisca de Azevedo mostrou desde muito cedo que o seu compromisso maior é com o público e com a cultura portuguesa, donde as suas publicações serem maioritariamente nesta língua. Actualmente é Professora Auxiliar no Departamento de Geografia e Investigadora Integrada no Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho.  

Heloísa Andreia de Matos Lins

 

Heloísa Andreia de Matos Lins

 

Professora Doutora da Faculdade de Educação da UNICAMP, nos cursos de Graduação e Pós-Graduação em Educação. Membro da Linha de Pesquisa Linguagem e Arte em Educação e do Grupo de Pesquisa DIS - Diferenças e Subjetividades em Educação: Estudos Surdos, das questões raciais, de gênero e da infância. Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da UNICAMP, onde também concluiu os cursos de Graduação em Pedagogia e Mestrado em Educação. Foi Profa. Adjunta do Departamento de Ciências da Educação da UFSJ, na área de Educação Infantil. Docente na PUC-Campinas, entre outras instituições de ensino superior. Foi professora e Orientadora Pedagógica em escolas de redes públicas da Educação Básica. Principais áreas de atuação: diferenças, educação em direitos (não/) humanos/ direitos da criança, literatura e mídias para a infância, surdez, língua-linguagens.

Isabel Soares

 

Isabel Soares

 

Isabel Soares é professora catedrática da Escola de Psicologia da Universidade do Minho, psicóloga clínica e psicoterapeuta, tendo realizado a sua licenciatura e doutoramento em Psicologia na Universidade do Porto.

Foi Presidente da Escola de Psicologia entre 2013-206 e é atualmente Diretora do Departamento de Psicologia Aplicada.

A sua atividade como docente inscreve-se nas áreas da Psicologia e Psicopatologia do Desenvolvimento e Psicologia Clínica.

No âmbito da investigação é membro do Centro de Investigação em Psicologia da Universidade do Minho, sendo coordenadora da Unidade de Investigação do Desenvolvimento e Psicopatologia e responsável pelo Grupo de Estudos de Vinculação e Parentalidade.

Com vários projetos financiados pela FCT e pela Fundação Bial e publicações nacionais e internacionais, a sua pesquisa tem incidido no impacto da adversidade e risco psicossocial e nos efeitos da privação de cuidados familiares no desenvolvimento das crianças.

Foi a Investigadora Responsável pela candidatura do Laboratório Colaborativo contra a Pobreza e Exclusão Social na Infância, designado ProChild CoLAB, aprovado e financiado pela FCT, sendo atualmente presidente da Direção.

João Amado

 

João Amado

 

Professor Associado com Agregação, Aposentado, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Foi também professor de Filosofia no Ensino Secundário, Assistente e Professor Associado da Universidade de Lisboa. Doutorado, com Agregação, em Ciências da Educação, regeu diversas disciplinas, coordenou e participou em vários projetos de investigação nacionais e internacionais e foi autor e co-autor de livros, capítulos de livros, artigos e comunicações sobre temáticas como a indisciplina e violência na escola, bullying e cyberbullying, epistemologia das ciências da educação, metodologia de investigação qualitativa, pedagogia do ensino superior, etnografia e história da infância. Em 2016 recebeu o Outstanding Qualitative Boook Award Spanish or Portuguese Language Boook, atribuído ao Manual de Investigação Qualitativa em Educação (Imprensa da Universidade de Coimbra, 2013, 2014, 2017), de que é coordenador e coautor, atribuído pelo International Congress of Qualitative Inquire. Desde 1980 que, às diversas áreas de investigação mencionadas, tem mantido atenção e interesse pelo património lúdico tradicional da infância, tendo publicado diversos trabalhos (livros, capítulos, artigos) sobre jogos e brinquedos tradicionais populares, de que se destacam os livros: Universo dos Brinquedos Populares (2002; 2007) e Brinquedos Tradicionais Populares: Património e Memórias da Infância (2020). Atualmente é mentor e coordenador da Escola do Brinquedo Tradicional Popular, uma experiência comunitária realizada em colaboração com a Associação Desportiva e Recreativa do Loureiro (aldeia da freguesia de Cernache/Coimbra) com o objetivo de preservar, musealizar e divulgar uma coleção composta por materiais e documentos referentes àquele tipo de brinquedos cuja particularidade é terem sido realizados pelas próprias crianças na linha de uma tradição simultaneamente universal e milenar.

João Teixeira Lopes

 

João Teixeira Lopes

 

Licenciado em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (1992) Mestre em ciências sociais pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade  de  Lisboa (1995) com a Dissertação Tristes Escolas - Um Estudo sobre Práticas Culturais Estudantis no Espaço Escolar Urbano (Porto, Edições Afrontamento,1997).        Doutorado em Sociologia da Cultura e da Educação (1999) com a Dissertação (A Cidade e a Cultura - Um Estudo sobre Práticas Culturais Urbanas (Porto, Edições Afrontamento, 2000).        Membro efectivo do Observatório das Actividades Culturais entre 1996 e 1998. Integrou a equipa coordenadora do Relatório das Políticas Culturais Nacionais (1985-95) apresentado em 1998 junto do Conselho da Europa (Lisboa, As Políticas Culturais em Portugal, Observatório das Actividades Culturais, 1998).   Foi programador de Porto Capital Europeia da Cultura 2001, enquanto responsável pela área do envolvimento da população e membro da equipa inicial que redigiu o projecto de candidatura apresentado ao Conselho da Europa.  Representou o Bloco de Esquerda como deputado à Assembleia da República (2002-2006). Coordenador Científico do Instituto de Sociologia da FLUP entre 2002 e Fevereiro de 2010.
Diretor da Revista Sociologia entre 2009 e Fevereiro de 2013. Tem 23 livros publicados (sozinho ou em co-autoria) nos domínios da sociologia da cultura, cidade, juventude e educação, bem como museologia e estudos territoriais.
Distinguido a  29 de maio de 2014 com o galardão "Chevalier des Palmes Académiques" pelo Governo francês. É presidente da Associação Portuguesa de Sociologia.
Presidiu ao Departamento de Sociologia da FLUP entre 2011 e fevereiro de 2019

Lourdes Gaitán

 

Lourdes Gaitán

 

Doctora en Sociología y Diplomada en Trabajo Social. Socia fundadora y ex-presidenta de la Asociación Grupo de Sociología de la Infancia y la Adolescencia (GSIA). Secretaria del Comité Científico de Sociología de la Infancia de la Federación Española de Sociología (FES). Co-directora de la Revista Complutense SOCIEDAD E INFANCIAS. Miembro del Comité Académico del Máster en Políticas de Infancia y Adolescencia (UCM). Miembro fundador de la Red Europea de Master en Derechos de los Niños (CREAN), así como del Research Group Sociology of Childhood de la European Sociological Association (ESA). Autora de: Sociología de la infancia (Ed. Síntesis, 2006), De “menores” a protagonistas, los derechos de los niños en el trabajo social (Consejo de Trabajo Social/Impulse, 2014), coautora de Ciudadanía y Derechos de Participación de los niños (Eds. Síntesis/U.P. Comillas, 2011) y coeditora de Children’s Lives in Southern Europe. Challenges and Risks así como de numerosos artículos en revistas científicas especializadas. Áreas de investigación: políticas sociales, ciudadanía, participación, ciudad y migraciones

Stela Guedes

 

Stela Guedes

 

É Doutora em Educação e Fotógrafa. É professora  da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação da UERJ. Foi  Professora Visitante no Instituto de Educação da Faculdade do Minho (UMINHO/Braga/Portugal) como Bolsista Professora Visitante Sênior CAPES/PRINT de setembro de 2019 a março de 2020. Formada em Jornalismo (1988), mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1998), doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2005) e Pós  (PRODOC-CAPES) em Educação pela UERJ (2009). Atualmente é coordenadora do Grupo de Pesquisa Kekéré (pequeno, em iorubá) com ênfase em pesquisas com crianças e jovens de terreiros dos Candomblés brasileiros. Tendo as crianças e jovens como protagonistas principais da pesquisa, a partir delas e com elas, também pesquisa sobre racismo, racismo religioso, ensino religioso, laicidade, Educação para os Direitos Humanos e Literatura Infantil.  Autora do livro Educação nos terreiros - e como a escola se relaciona com crianças de candomblé (2012) - cuja produção  inaugurou um campo novo de pesquisas no Brasil a respeito de como as crianças, nas redes educativas dos terreiros, aprendem e ensinam conhecimentos nos terreiros. É autora dos livros infantis: Os meninos João Cândido (2017). Alice e a Bisa (2017) e Tiradentes conta a Inconfidência (2020).  Áreas de Interesse: infância, educação, candomblé, literatura infantil, currículo, relações raciais, história, fotografia, culturas, antropologia, direitos humanos.   O livro Educação em terreiros - e como a escola se relaciona com crianças de candomblé (Pallas, 2012) foi finalista na categoria educação do Prêmio Jabuti em 2013. Recebeu o Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos, em 1993, pela série de reportagem sobre grupos de extermínio na Baixada Fluminense, publicada no Jornal O Dia.

Vânia Araújo

 

Vânia Araújo

 

Professora Titular do Departamento de Educação, Políticas e Sociedade do Centro de Educação da UFES. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação com atuação na Linha de Pesquisa “Educação, Formação Humana e Políticas Públicas”. Licenciada em Educação Física e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Pós-doutora em Educação pela USP. Fundadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação Infantil da UFES- NEDI. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Infância, Educação, Sociedade e Cultura (IESC). Representante do Programa de Pós-Graduação em Educação/UFES junto ao Termo de Cooperação Técnica entre UFES e Universidade do Minho/IE. Secretária de Educação do município de Vitória - Espírito Santo (2009-2012). Pesquisa os seguintes temas: educação infantil em tempo integral; culturas infantis e cidade em uma perspectiva interdisciplinar, principalmente em diálogo com os estudos da criança e filosofia política.

Verónica Muller

 

Verónica Muller

 

Autora dos livros “A menina observadora que costurava ideias”; “Giramundo”; Co-autora de “Navegando na educação social: uma viagem com crianças e adolescentes”; História de Crianças e Infâncias”;

Co-autora de “Faz assim ó:  Modos de Ensinar das Crianças como Subsídio para a Educação”.

Organizadora da série de livros que envolve autores/as dos 5 continentes: Crianças de língua portuguesa; Crianças na América Latina; Crianças em fronteiras; Crianças em itinerância. Organizdora do vol 1 e 2 dos livros Pedagogia social e educação social (Uruguai, Argentina e Brasil).

Possui Licenciatura Plena de Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (1982), Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1986), Doutorado em História da Educação Social Contemporânea - Universidad de Barcelona (1996) e pós-doutorado na mesma área em Barcelona. Atualmente é professora da Universidade Estadual de Maringá ( Mestrado e Doutorado  em Educação), compõe a equipe coordenadora do PCA/UEM (Programa Multidisciplinar de Estudos, Pesquisa e Defesa da Criança e do Adolescente). Tem experiência especialmente na área da Educação Social, investigando principalmente os seguintes temas: histórias, culturas e  direitos da infância e adolescência, com perfil militante.

Presidente da AESMAR- Associação de Educadores Sociais de Maringá.

Membro representante do Brasil na Dynamo International-Street Workers Network

Vice-presidenta da EDUSOBRASIL- Associação Brasileira de Educação Social e Pedagogia Social.

Membro da Comissão Local-Maringa/Pr do MNMMR - Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua.

Investigadora externa do CIEJUS- Centro de Investigación en Educación para la Justicia Social en Chile

imagem 3 slbec

Submissão de Resumos: até 21 de fevereiro 2021

Comunicação de resultados: até 10 de março de 2021

Pagamento e Inscrição: 10 a 15 de março 2021

imagem 2 slbec

powered by eventQualia